ONICOFAGIA: Você tem o hábito de roer as unhas?

Você costuma roer as unhas? Esse hábito tem o nome de onicofagia e hoje vamos falar um pouco mais sobre este tema.

Roer as unhas é um hábito compulsivo emocional. Você já reparou que começa a roer as unhas quando está ansioso, estressado, com medo ou preocupado? Isso acontece porque as emoções são expressadas com palavras ou gestos. E como muitas vezes nós utilizamos as mãos para nos comunicar, acaba se tornando comum expressar a nossa inquietude através delas. Nessas horas, roer as unhas é o primeiro instinto para muitas pessoas.

Especialmente neste momento que estamos vivendo, essa ação é ainda mais prejudicial. Estamos vivendo uma pandemia da doença Covid-19, causada pelo Coronavírus. Este vírus é transmitido através de gotículas de saliva, espirros, acessos de tosse, contato próximo e superfícies contaminadas. E exatamente as superfícies contaminadas que são uma grande preocupação para quem tem o hábito de roer as unhas. Isso porque ao encostar a mão em algum lugar contaminado e depois colocar a mão na boca, o coronavírus pode infectar essa pessoa. Portanto, se roer as unhas já era um hábito prejudicial, agora é ainda mais.

Apesar de comum é importante lembrar que a onicofagia é uma compulsão que pode trazer muitas consequências e, por isso, precisa ser resolvida.

Como surge o hábito?

Após passar por momentos que causam ansiedade, como por exemplo, uma prova, um encontro, uma entrevista, uma espera, entre outros, pode surgir a vontade de exteriorizar esse sentimento, e é a partir daí que roer as unhas se tornam uma opção.

Quais as consequências de roer as unhas?

  • Por mais limpinhas e bem tratadas que pareçam, suas unhas são cheias de bactérias. Uma das mais perigosas é a Staphylococcus Aureus, que pode causar furúnculos e abscessos na pele e na boca.
  • Pequenos ferimentos na pele ao redor da unha (cutícula) também facilitam a entrada de diversos vírus, fungos e bactérias. Neste momento é ainda mais importante evitar devido a pandemia do Coronavírus;
  • Roer as unhas e cutículas pode provocar microtraumas nos dedos e essas lesões possibilitam a entrada de bactérias, resultando na paroníquia, uma infecção ao redor das unhas que causa inchaço e vermelhidão, além de uma dor latejante no local;
  • Ao colocar a mão em ambientes com acúmulo de sujeira como nos veículos coletivos, prateleiras de supermercado, entre outros, e depois ter contato com a boca, esses micro-organismos podem ocasionar problemas respiratórios, diarreia e gripes;
  • A saúde bucal também fica prejudicada com o hábito de roer unhas. Pode ocorrer desgaste nos dentes, infecções bucais e cáries. Além da probabilidade de pedaços de unhas ficarem presos na gengiva o que pode causar inchaço, vermelhidão, que podem evoluir para um quadro de gengivite.
  • Problemas gastrointestinais como esofagite infecciosa, gastrite, enterecolite, verminoses e até apendicite;
  • Deformação do formato das unhas.

Como evitar o hábito?

Por ser um hábito com fundo psicológico, dependendo do grau pode ser necessário procurar ajuda especializada com um médico ou terapeuta. Para ajudar a inibir essa ação também é recomendado a utilização de bases de sabor amargo, como a nossa Base Amarga 2×1. Através da aplicação da base, ao colocar o dedo na boca você vai sentir imediatamente o sabor bem amargo do composto chamado Benzoato de Denatônio, e você não vai querer mais roer as unhas.

Além de auxiliar no combate ao mau hábito de roer as unhas e chupar o dedo, a Base Amarga Blant ainda fortalece e estimula o crescimento saudável das unhas. Demais, né?

Conta pra gente aqui nos comentários e lá no Instagram se você rói as unhas e se já experimentou a nossa base amarga. Vamos adorar saber!


RECEBA NOSSAS NOVIDADES

Se cadastre na nossa newsletter e receba sempre em primeira mão as novidades da Blant, e fique sempre com as unhas bem cuidadas.

ENVIAR AGORA